11/11/2016

Orquestra Sinfônica da UCS realiza concerto especial de aniversário no dia 20 de novembro

A Orquestra Sinfônica da Universidade de Caxias do Sul, que completa neste mês 15 anos, realizará um concerto especial de aniversário, no dia 20 de novembro, às 19 horas, no UCS Teatro. A apresentação receberá, como convidado especial, o violinista italiano, radicado no Brasil, Emmanuele Baldini, atualmente spalla da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (OSESP).

Sob a regência do maestro Manfredo Schmiedt, a Orquestra apresentará duas obras muito conhecidas de Pablo de Sarasate, a Zigeunerwisen (Arias Ciganas), Op. 20, e a Fantasia sobre temas da Ópera “Carmen”, que serão soladas pelo violinista convidado na primeira parte do programa; e, na segunda parte, a obra mais popular de Rimsky-Korsakov, a Suíte Sinfônica Scheherazade, que descreve em música o conto “As Mil e Uma Noites”.
Os ingressos estão à disposição no valor de R$ 10,00 para o público em geral e R$ 5,00 para idosos e estudantes, na Loja Spaço Omini, na Galeria Universitária; na Livraria do Maneco, no Centro; e no Posto Deltha, em frente à prefeitura.
A Orquestra Sinfônica da UCS tem o patrocínio da Unimed Nordeste e o apoio do Simecs e do LionsEduC.

Sobre o solista
Emmanuele Baldini nasceu em Trieste, na Itália, cercado pela música: o pai, Lorenzo Baldini, foi um importante pianista e didata italiano, e a mãe, Eletta Baldini, foi professora de teoria e solfejo no conservatório da sua cidade, além de ser pianista também. Depois dos estudos em Trieste com Bruno Polli, Baldini se aperfeiçoou em Genebra com Corrado Romano, em Salisburgo e Berlim com Ruggiero Ricci, e mais recentemente na regência com Isaac Karabtchevsky e Frank Shipway.

Desde sua adolescência ganhou inúmeros concursos internacionais, entre as quais se destacam o “Premier Prix de Virtuosité avec Distinction”, em Genebra, o “Forum Junger Künstler”, em Viena, e mais 10 concursos para solistas ou em grupos de câmara.

Baldini tocou como solista ou em duo pelo mundo inteiro, com turnês no Japão, nos Estados Unidos, na Austrália, e se apresentou em todas as principais salas de concerto das capitais europeias, América Latina e no Brasil, que o escolheu, em 2005, como sua residência (atualmente mora em São Paulo).

Sua curiosidade e paixão pela música fez Baldini ampliar seus horizontes e depois de uma carreira notável como violinista (com mais de 15 CD gravados, quase 40 concertos diferentes em seu repertório e todas as Sonatas mais importantes para violino), começou a se aperfeiçoar como regente, fundou o Quarteto OSES (com os chefes de naipe da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, da qual é “spalla”), intensificou sua atividade didática e, com o violino, começou a explorar o precioso repertório brasileiro, em parte injustamente desconhecido.

Voltar
Compartilhar: