04/12/2017

Curta-metragem ‘Le Blanc’ aborda preconceito racial

                                   

Um conflito pessoal alimentado por uma questão de cunho racial e xenófobo. Dentro desse argumento cabe o curta-metragem Le Blanc, que estreia dia 5 de dezembro na Sala de Teatro Valentim Lazzarotto, junto ao Centro de Cultura Ordovás, em Caxias do Sul. A sessão começa a partir das 19h30min e tem entrada gratuita. O projeto é custeado pelo Financiarte, da Prefeitura da Caxias do Sul.

Por mais que o preconceito racial e a xenofobia transitem diuturnamente em cidades com o perfil de Caxias, o dilema vivido pela personagem Heloisa vai mais fundo e propõe uma reflexão moral. Com direção de Le Daros e roteiro de Laura Maffei, Le Blanc questiona até que ponto nos deixamos influenciar, provoca nossa capacidade de discernir razão e sentimento.

A trama mostra um recorte na vida de Heloisa, jovem estilista funcionária de um atelier de alta costura. Ela recebe ordens da patroa para “se livrar” de um imigrante senegalês que trabalha como vendedor ambulante bem em frente ao atelier. A partir dessa missão, Heloisa passa a viver um dilema moral: ao mesmo tempo em que não quer negar o pedido da patroa, arriscando assim seu futuro profissional, sente profundo respeito pela delicada situação social do senegalês, que se intensifica quando ela o conhece melhor. “A primeira inspiração para o roteiro veio a partir de uma experiência pessoal com um imigrante que estava vendendo em um local que eu frequentava e que me surpreendeu por não fazer parte do estereótipo que estamos acostumados. O curta fala sobre isso, a desconstrução do estereótipo de imigrante incapaz, que não tem outra perspectiva de vida além do subemprego”, explica Laura, que além de assinar o roteiro, também interpreta o papel de Heloisa.

Le Blanc provoca uma reflexão a respeito do fluxo imigratório de africanos e haitianos a Caxias, mas não intenciona julgamentos. “Há uma ambivalência de reações frente à presença dos imigrantes nas ruas da cidade, muitas vezes gerando intolerância e preconceito. O filme coloca o espectador em uma situação de conflito. O que vai definir quem está certo ou errado é a baliza moral de cada um”, instiga o diretor Le Daros, que também assina a trilha sonora original, composta por um tema instrumental que flerta com a melancolia. “A história procura entender a relação “nativos” versus “imigrantes” e instigar um debate sobre a relação com esse imigrante que está aí, que saiu do seu país em busca de condições mais dignas de vida e não as encontrou”, complementa Laura.

O ator Cher Cheikh, que interpreta o senegalês Abdul é, de fato, senegalês, o que dá mais veracidade à trama. No elenco estão ainda a atriz porto-alegrense Ilza Farias, que vive a proprietária do atelier, Carine Panigaz, Maiara Bertoni, Fernanda Pires, Greice Leite, Filipe Mello e Fernanda de Oliveira. Le Blanc foi gravado de 6 a 8 de maio deste ano em diferentes cenários de Caxias, entre eles o Atelier Lola Salles, a Loja Orus, Minsky Idiomas e Praça da Bandeira.

Voltar
Compartilhar: