Futebol americano

Ascensão rápida ao grupo dos melhores

Fundado em março de 2014, o Juventude Futebol Americano entrou imediatamente no Torneio Touchdown, que era uma competição privada, com 20 equipes. O time alviverde, também registrado como Juventude Football, acabou ficando com a vaga do Juventude Gladiators, que atuou durante um ano, sucedendo ao Caxias Gladiators, criado em 2012.

Nas duas primeiras fases, o esporte era encarado de uma forma recreativa, mais descompromissada. Foi quando alguns dirigentes resolveram buscar a parceria com o Juventude para formar uma equipe mais forte e competitiva, com novo estatuto e outra filosofia.

Na primeira participação no Touchdown, a equipe contratou um técnico norte-americano. Na seguinte, em 2015, vieram dois jogadores desse país. Essas providências representaram um impulso muito grande no trabalho. Assim, o grupo passou a treinar diariamente, alternando trabalhos técnicos e físicos.

Em 2016, o Juventude FA foi convidado a integrar a Superliga, competição organizada pela Confederação Brasileira de Futebol Americano, com 30 clubes. Nos dois últimos Estaduais, a equipe caxiense obteve um campeonato e um vice.

Os jogos são no Centro de Formação de Atletas e Cidadãos (CFAC) do clube. Mas, com o objetivo de difundir o esporte e conquistar novos torcedores, a direção tem optado por realizar algumas partidas em outras cidades da região. Contando com recursos limitados, a cada temporada os dirigentes correm em busca de patrocínios para manter o trabalho. 

Além do time principal, com cerca de 40 atletas, o clube tem um projeto de formação com 48 jovens de 12 a 17 anos. Em média, dois são aproveitados a cada ano entre os adultos, mas a expectativa é de ampliação desse número.